Resultado GP da Austrália Formula 1

RACE

Durante o primeiro GP da temporada o mais interessante foi o equilíbrio entre os carros e equipes, exemplo de Bottas que largou na décima quinta posição com o suposto melhor carro do grid e teve muita dificuldade para progredir durante a corrida.

P # DRIVER LAPS TIME/RETIRED
1 5 S. Vettel 58 1:29:33.283
2 44 L. Hamilton 58 5.036s
3 7 K. Räikkönen 58 6.309s
4 3 D. Ricciardo 58 7.069s
5 14 F. Alonso 58 27.886s
6 33 M. Verstappen 58 28.945s
7 27 N. Hulkenberg 58 32.671s
8 77 V. Bottas 58 34.339s
9 2 S. Vandoorne 58 34.921s
10 55 C. Sainz 58 45.722s
11 11 S. Perez 58 46.817s
12 31 E. Ocon 58 60.278s
13 16 C. Leclerc 58 75.759s
14 18 L. Stroll 58 78.288s
15 28 B. Hartley 57 1 lap
16 8 R. Grosjean 24 DNF
17 20 K. Magnussen 22 DNF
18 10 P. Gasly 13 DNF
19 9 M. Ericsson 5 DNF
20 35 S. Sirotkin 4 DNF

A Ferrari colocou os dois carros no pódio com Vettel em primeiro e o Kimi Raikkonen no terceiro lugar.

Os pilotos da Mercedes ficaram em segundo lugar com Lewis Hamilton e Bottas na oitava posição.

Race6

A Red Bull colocou seus pilotos Daniel Ricciardo e Max Verstappen em quarto e sexto lugar respectivamente.

RACE2

A grande surpresa da corrida foi o desempenho de Fernando Alonso colocando a McLaren na quinta posição entre os dois carros da Red Bull e seu companheiro de equipe em Stoffel Vandoorne em nono.

RACE-1

Infelizmente mesmo com um desempenho impressionante o final de semana não terminou muito feliz para os carros da Haas, os dois carros tiveram o mesmo problema durante a parada nos boxes, quando uma falha na fixação das rodas esquerda fizeram com que os carros abandonassem a prova.

Race4

A Renault colocou os seus dois carros na zona de pontuação com Nico Hulkenberg e Carlos Sainz em sétimo e décimo respectivamente.

Race3

Aparentemente uma equipe que teve uma piora em seu desempenho em relação a temporada 2017 foi a Force India seus pilotos terminaram na duas primeiras posições fora da zona de pontuação com Sergio Perez na frente de Esteban Ocon.

Race5

O piloto estreante da temporada Charles Leclerc terminou na décima terceira posição e seu companheiro de equipe Marcus Ericsson abandonou a corrida na quinta volta com problemas hidráulicos.

Race8

O piloto canadense Lance Stroll ficou no décimo quarto lugar, penultima posição entre os carros que terminaram a prova. E seu companheiro de equipe Sergey Sirotkin estreante na temporada foi o primeiro carro a abandonar a prova durante a quarta volta com problema nos freios.

Race7

A Toro Rosso na corrida de estreia com motores Honda sofreu com problemas de desempenho com o piloto Pierre Gasly abandonando a prova com problemas mecânicos e seu companheiro de equipe Brendo Hartley foi o ultimo colocado e o único piloto a tomar volta do primeiro colocado.

Pudemos analisar durante a primeira corrida do ano, que houve certo equilíbrio entre as equipes, havendo grande dificuldade para ultrapassagens mesmo entre carros com algumas diferenças de performance, exemplo da toda poderosa Mercedes com Hamilton não conseguindo ultrapassar a Ferrar de Vettel e com o Valteri Bottas sofrendo para recuperar posições. E mesmo o arrojado Max Verstappen em sua Red Bull sofreu tentando ultrapassar a McLaren de Fernando Alonso.

Texto: André Luís Pagoto de Almeida

Fotos: http://www.formula1.com

Formula 1 Australia 2018 FP2

FP2-2

Durante a primeira seção de testes para a primeira etapa do ano, vimos uma Mercedes dominante, Lewis Hamilton ficou mais de 6 décimos a frente do primeiro carro não Mercedes, com Red Bull e Ferrari se misturando na segunda e terceira fila. Mas o que mais chamou a atenção para a segunda seção de treinos é que o Jovem Holandês Max Verstappen ficou na segunda posição apenas 0,127 segundos de Lewis.

FP2

Entre os pilotos da Ferrari mais uma vez Kimi Raikkonen foi mais rápido que Sebastian Vettel no ano que talvez seja o de despedida do finlandês. Outra surpresa interessante do dia foi o piloto francês Romain Grosjean na sexta posição com a sua Haas ficando a frente do australiano Daniel Ricciardo da Red Bull.

Mais uma vez a McLaren se sobre saiu em relação aos carros de fábrica da Renault repetindo as posições de Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne, oitavo e décimo respectivamente.

E infelizmente vemos mais um ano da Sauber/Alfa Romeo amargando as duas ultimas posições do grid, com Marcus Ericsson e Charles Leclerc separados por apenas um milésimo nos seus tempos de volta.

Segue aqui o desempenho de cada um dos pilotos no FP2:

P # PILOTO TEMPO VOLTAS
1 44 L. Hamilton 1:23.931 35
2 33 M. Verstappen 1:24.058 34
3 77 V. Bottas 1:24.159 34
4 7 K. Raikkonen 1:24.214 39
5 5 S. Vettel 1:24.451 38
6 8 R. Grosjean 1:24.648 34
7 3 D. Ricciardo 1:24.721 28
8 14 F. Alonso 1:25.200 28
9 20 K. Magnussen 1:25.246 30
10 2 S. Vandoorne 1:25.285 34
11 55 C. Sainz 1:25.390 35
12 11 S. Perez 1:25.413 30
13 27 N. Hulkenberg 1:25.463 35
14 18 L. Stroll 1:25.543 32
15 31 E. Ocon 1:25.888 33
16 28 B. Hartley 1:25.925 41
17 10 P. Gasly 1:25.945 39
18 35 S. Sirotkin 1:25.974 37
19 9 M. Ericsson 1:26.814 31
20 16 C. Leclerc 1:26.815 35

Formula 1 Austrália 2018 FP1

1521773100919

O primeiro dia de treinos livres para o GP da Austrália já começaram, foi o treino de boas vindas da Formula 1 para a temporada 2018.

1521767427195

O que podemos analisar com os primeiros testes e resultados, é de que a equipe Mercedes começou mais um ano na ponta, primeiro e segundo lugar do treino foram de seus pilotos Hamilton e Bottas respectivamente. Seguidos pelos carros da Red Bull e Ferrari, até aí parece que não há novidade nenhuma.

1521768054745

Mas o que todos esperavam ver nesse primeiro dia de carros na pista, é saber como seria o desempenho da McLaren que esse ano estreia a sua nova parceria de motores com a marca Renault. Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne ficaram nas posições de oitavo e décimo lugar, fato interessante de ressaltar é que ficaram na frente dos outros dois carro da equipe de fábrica da Renault e na frente também dos dois carros da Toro Rosso que usam os motores Honda, antigos parceiros da McLaren.

Alfa

Mas afinal, é muito cedo para tirar qualquer conclusão a respeito do desempenho dos carros, ainda dura o decorrer da temporada ainda é possível fazer diversos ajustes para se adequar a performance do grid. Mas ficamos feliz em ver a McLaren tendo menos problemas e não tendo um desempenho tão vergonhoso perto do que sofreu durante três anos de parceria com os japoneses.

Segue aqui o desempenho de cada um dos pilotos no FP1:

P # PILOTO TEMPO VOLTAS
1 44 L. Hamilton 1:24.026 27
2 77 V. Bottas 1:24.577 29
3 33 M. Verstappen 1:24.771 26
4 7 K. Raikkonen 1:24.875 23
5 5 S. Vettel 1:24.995 22
6 3 D. Ricciardo 1:25.063 25
7 8 R. Grosjean 1:25.730 24
8 14 F. Alonso 1:25.896 16
9 55 C. Sainz 1:25.922 23
10 2 S. Vandoorne 1:26.482 15
11 10 P. Gasly 1:26.494 25
12 35 S. Sirotkin 1:26.536 25
13 27 N. Hulkenberg 1:26.583 25
14 31 E. Ocon 1:26.605 30
15 18 L. Stroll 1:26.636 30
16 11 S. Perez 1:26.767 26
17 20 K. Magnussen 1:27.035 13
18 28 B. Hartley 1:27.745 16
19 9 M. Ericsson 1:27.964 28
20 16 C. Leclerc 1:28.853 28

Texto: André Luís Pagoto de Almeida

Fotos: http://www.formula1.com

Corvette ZR-1

2019-chevrolet-corvette-ZR1-front-three-quarter-sebring-orange

No dia 20 de Abril de 2017 publicamos aqui em nossa página o flagra da possível versão ZR-1 para a atual geração do Corvette a C7.

Mas hoje o Corvette ZR-1 C7 não é mais novidade, todas suas especificações e detalhes foram revelados já há algum tempo ainda no final de 2017. E agora é a nossa vez de se ligar nos detalhes do Corvette mais rápido de todos os tempos.

Foram 8 anos de espera até que a Chevrolet fabricasse outro Corvette ZR-1, mas depois de todo esse tempo os engenheiros deram o seu melhor para construírem o Corvette mais rápido da história a sair da fábrica da GM.

dsc-6134-1

Em baixo do capô um motor Small Block LT5 6.2 litros com nada menos que 765 cv de potência e 98,8 kgfm de torque. O motor é baseado no LT4 que equipa a versão Z06 com importantes melhorias para gerar 100 cavalos a mais. O V8 6.2 litros com sistema de funcionamento das válvulas pushrod (comando de válvulas no bloco) é equipado com sistema de cárter seco ajudando a melhorar o centro de gravidade do carro, um compressor com deslocamento 52% maior, as maiores borboletas de admissão em um Corvette com 95mm de diâmetro, um virabrequim mais reforçado e um inédito sistema de injeção de combustível que combina injeção direta e uma suplementar indireta.

img-4085-1510515527

Para manter a temperatura sob controle em um motor com tanta potência a Chevrolet acrescentou mais quatro radiadores para o ZR-1, com um total de 13 radiadores – três a mais que o Bugatti Chiron – entre água e óleo, as entradas de ar no parachoque dianteiro também foram aumentadas para permitir a entrada de ar suficiente para refrigerar o sistema.

AAAA

Os compradores do ZR-1 poderão optar, em duas maneiras de enviar a potência para os pneus traseiros de 335 mm de largura, um câmbio automático de 8 velocidades, ou um manual de sete equipado com sistema de rev-match (punta taco eletrônico). Uma dúvida é porque não usar o câmbio de 10 velocidades que equipa o Camaro ZL1? “Talvez não suporte os quase cem quilos de torque?”

img-4027-1510515524

Para falar de aerodinâmica o ZR-1 pode ser equipado com dois pacotes, um Low-Wing (pouca asa) e outro High-Wing (bastante asa), o primeiro e também de série permite que o carro atinja a velocidade máxima de 339,28 km/h, e quando equipado com bastante asa esse número é um pouco menor mas em troca o carro fica com a traseira mais grudada no chão. Há também um aerofólio traseiro que é adicionado ao carro quando equipado com o pacote ZTK que é fixado ao chassi – como no modelo de pista C7.R – e com cinco configurações de ângulo da asa, que quando configurado na posição mais agressiva gera 430 kg de pressão aerodinâmica no eixo traseiro.

dsc-6191-1

Além da asa mais agressiva o pacote ZTK também acrescenta os pneus Michelin Pilot sport Cup 2 ao invés dos Super Sport, chassi em uma configuração denominada Nurburgring ainda mais focada em desempenho nas pistas, sistema de amortecedores com controle de rigidez (Magnetic Ride) e também bancos concha.

Embora tenha sido usado muita fibra de carbono dentro e fora do ZR-1, mas adicionado um virabrequim mais carnudo no motor o carro é 27 kg mais pesado do que o Z06 mas o acréscimo de mais de 100 cavalos vai lidar com isso facilmente.

Motor 6.2L supercharged OVH 16-valvulas V-8/765 cv @ 6,300 rpm, 98,8 kgfm @ 4400 rpm
Transmissão 7 velocidades manual ou 8 velocidades automatico
Disposição 2 portas, 2 passageiros, motor dianteiro, tração traseira, coupê
C x L x A 449,3 x 196,6 x 123,4 cm
Entre eixo 271 cm
Peso 1614,8 kg
Peso/Potência 2,1 kg / cv
0-96 km/h 2.7 segundos
Vel. Máxima 339,28 km/h